Segurança na cloud e os seus mitos

A cloud é cada vez mais um recurso utilizado pelas empresas para a implementação de software e por esse motivo é necessário perceber aquilo que são mitos e aquilo que não é.

O mercado português depara-se assim com uma dupla necessidade: a procura por aconselhamento e apoio, em serviços de consultoria e por outro lado, no caso das organizações já com alguma maturidade e que já estão na cloud, a necessidade de monitorizar os serviços no dia-a-dia.

A cloud terá um peso cada vez maior nos negócios do dia a dia, e os serviços de cibersegurança devem acompanhar os negócios para uma transformação bem sucedida.

segurança na cloud e os seus mitos

1.Poupança de custos

A maioria das organizações que aposta na tecnologia por cloud acaba por perceber que não alcançou os objetivos de poupança pretendidos.
Isso é justificável pelo facto de que a tecnologia por cloud pressupõe uma migração completa e todo o processo tem que ser acompanhado por uma mudança de mentalidade, uma vez que estamos a fugir ao tradicional e áquilo a que estamos habituados.
Este processo de mentalidade acaba por acontecer, na maioria dos casos depois dos primeiros 6/12 meses onde já é possível a comparação de dados, a perceção de como a utilização desta tecnologia afeta os custos e o negócio e é aí que as organizações começam a otimizar e a racionalizar o seu uso.

2.Só se justifica em grandes empresas

Existe a falsa premissa de que a cloud só está direcionada para grandes empresas com grandes infraestruturas e muitas necessidades tecnológicas.
Na verdade, o sistema em cloud oferece inúmeras vantagens para todo o tipo de empresas, particularmente para as pequenas e médias e não tanto para grandes empresas.
Geralmente, as grandes organizações têm recursos suficientes e adaptam as soluções disponíveis às suas necessidades, enquanto a cloud pública nem sempre é capaz de lhes oferecer aquilo que necessitam, uma vez que o fornecedor de cloud tende a prestar um serviço mais homogéneo.

3.Não é segura

Sabia que a probabilidade de sofrer um ataque online é bastante inferior num sistema em cloud?
Os fornecedores de cloud mantêm e atualizam os seus sistemas constantemente e regra geral, realizam grandes investimentos a nível de segurança.
Gartner previa já em 2016, que em 2020, 95% das falhas de segurança que afetem a tecnologia cloud estarão diretamente relacionadas com problemas de segurança dos próprios clientes cujos serviços se alojem na cloud e não com o fornecedor (ex: má configuração dos serviços, mau uso dos recursos, entre outros).

O mercado português depara-se assim com uma dupla necessidade: a procura por aconselhamento e apoio, em serviços de consultoria e por outro lado, no caso das organizações já com alguma maturidade e que já estão na cloud, a necessidade de monitorizar os serviços no dia-a-dia.

A cloud terá um peso cada vez maior nos negócios do dia a dia, e por esse motivo é importante perceber as verdades e os mitos por trás da informação que nos surge.